Informe Chapada

Informe Chapada


Resultado da busca pela categoria "politica"

Uma hora de exercício físico para cada 8 horas sentado diminui riscos de morte

31.07.2016

Uma hora de exercício físico para cada 8 horas sentado. Essa é a conta que um grupo de especialistas internacionais verificou para que as pessoas resistam aos efeitos negativos de ficar na posição durante tanto tempo.

No estudo publicado pela revista médica britânica "The Lancet", foram analisados dados de 16 relatórios anteriores sobre pessoas com mais de 45 anos dos EUA, Europa Ocidental e Austrália. O grupo concluiu que uma vida sedentária aumenta em 10% a probabilidade de morrer em um período entre 2 e 18 anos.

O risco diminui para 6,8% entre as pessoas que passam menos de quatro horas sentadas e fazem exercício durante pelo menos 1 hora por dia, como caminhar ou pedalar.

A Organização Mundial da Saúde recomenda 150 minutos de exercício por semana. Mas a publicação britânica, baseada nas informações de mais de um milhão de pessoas, qualificou a recomendação como insuficiente.

Estrangeiros devem gastar US$ 200 milhões a mais nas Olimpíadas

27.07.2016

As receitas adicionais de estrangeiros em viagem no Brasil durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 devem ficar em cerca de US$ 200 milhões, de acordo com projeção do Banco Central (BC), divulgada hoje (26). A estimativa é menor que os US$ 900 milhões de receitas adicionais registrados durante a Copa do Mundo, em 2014.

A Olimpíada do Rio será realizada de 5 a 21 de agosto. A estimativa do BC leva em consideração a entrada de recursos desde o final de julho até início de setembro. Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, a projeção foi feita com base nas últimas três Olimpíadas realizadas em outros países e levam em consideração o dinheiro que será gasto tanto por delegações quanto por turistas.

Maciel evitou fazer uma avaliação sobre o volume de gastos de estrangeiros durante o evento esportivo, mas destacou que haverá ganhos de longo prazo para o Brasil, como a exposição do Brasil ao mundo e da vocação turística do Rio de Janeiro, sede dos jogos.

Em junho, os gastos de estrangeiros em viagem no Brasil ficaram em US$ 402 milhões e acumularam US$ 3,156 bilhões, no primeiro semestre. Nos seis meses do ano, houve aumento de 7,2% nessas receitas, na comparação com o primeiro semestre de 2015. Nos dados preliminares deste mês, as receitas somam US$ 347 milhões até a última sexta-feira (22).

Nem Dilma, nem Temer: maioria da população quer eleição antecipada, aponta nova pesquisa

27.07.2016

A maioria da população brasileira acredita que a convocação de nova eleição presidencial é "o melhor para o país" - ou seja, não quer nem a presidente afastada Dilma Rousseff nem o presidente interino Michel Temer no comando do governo federal.

Segundo pesquisa da consultoria Ipsos, à qual a BBC Brasil teve acesso em primeira mão, 52% dos entrevistados apoiam a convocação de um pleito antecipado para outubro, quando já ocorrem as eleições para prefeitos e vereadores em todo o país.

O percentual de 52% que prefere essa saída para a crise é a soma de dois grupos: 38% que dizem que o melhor seria Temer ser mantido no cargo e convocar a nova disputa eleitoral, mais os 14% que preferem que Dilma volte ao Palácio do Planalto e seja ela a dar prosseguimento a nova eleição.

A Constituição brasileira estabelece que a próxima eleição para o cargo mais importante do país deve ocorrer apenas em 2018 - a antecipação das eleições, na verdade, só pode ocorrer com aprovação de ampla maioria do Congresso (três quintos dos parlamentares) ou se os cargos de Temer e Dilma ficarem vagos ao mesmo tempo ainda neste ano, por exemplo em caso de renúncia simultânea. Politicamente, é difícil que a medida seja aprovada.

Já outros 20% responderam que o melhor seria que a petista retornasse ao cargo de presidente e concluísse os quatro anos de mandato, enquanto 16% disseram preferir que seu vice fosse definitivamente empossado no comando do país. Doze por cento não souberam ou não quiseram responder.

A expectativa é de que a decisão final do Senado sobre se Dilma volta ou não à Presidência da República saia no final de agosto. Caso ela seja condenada por crime de responsabilidade devido a supostas irregularidades na gestão das contas públicas, cenário mais provável hoje, Temer deve presidir o país até 2018.

Motéis do RJ esperam ocupação de até 95 por cento durante as Olimpíadas

26.07.2016

Motéis do Rio de Janeiro esperam superar momento de crise com ocupação de até 95% durante os Jogos Olímpicos.

A Associação Brasileira de Motéis prevê que as unidades sejam usadas como hospedagem alternativa nos dias de competição, principalmente pelos valores das diárias mais vantajosos na comparação com a rede hoteleira. O órgão crê que algumas mudanças, entre elas na decoração, tem contribuído para a queda no preconceito e, consequentemente, uma maior procura. Com destaque para os motéis mais próximos de áreas de competição, como as Zonas Sul, Oeste e Portuária.

Atualmente, no Brasil existem cerca de 5 mil motéis. As unidades movimentam 3 bilhões e meio de reais por ano e empregam quase 250 mil pessoas.

Mais de 140 milhões de eleitores estão aptos para votar, segundo o TSE

26.07.2016

Eleitores brasileiros estão aptos para votar.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral já sãos mais de 140 milhões.

A cidade de São Paulo é a que possui o maior número de eleitores, com quase 9 milhões.

Já o menor eleitorado está em Araguainha, no Mato Grosso, com 954 eleitores.

Segundo o TSE, cerca de 92 municípios poderão ter segundo turno porque têm mais de 200 mil eleitores.

Em 2.380 cidades haverá votação com identificação biométrica.

Sendo que em 1.540 haverá 100% de biometria e em 840 cidades vão funcionar com a verificação digital apenas para parte dos eleitores, aqueles que já possuem dados coletados.

Processo contra Eduardo Cunha deve ser votado na segunda semana de agosto

20.07.2016

Processo de cassação do deputado Eduardo Cunha deve ser votado no plenário da Câmara a partir da segunda semana de agosto.

 A afirmação partiu do presidente da Casa, Rodrigo Maia, eleito na semana passada.

 A votação poderia ocorrer em 1º de agosto, mas a expectativa é que não haja quantidade mínima de deputados presentes para que o processo avance.

Qualquer punição a Eduardo Cunha, como a perda do mandato, por exemplo, precisa ser aprovada com o voto de pelo menos 257 deputados.

 O parlamentar é acusado de quebra de decoro parlamentar por ter dito à CPI da Petrobras, no ano passado, que não possuía contas bancárias no exterior.

Eu sou vocês amanhã, diz Cunha em alerta a deputados em comissão

12.07.2016

Política

Agência Brasil / Fabio Rodrigues

Em defesa apresentada à Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) decidiu recorrer à consciência dos colegas. Se dizendo injustiçado no processo de cassação, disse nesta terça-feira, 12, que parlamentares indiciados pela Justiça podem sofrer o mesmo que ele. “Há investigados nesta sala”, disse. “Hoje sou eu. É o efeito Orloff. Vocês, amanhã”, disse.

A referência do deputado, usada para alertar os colegas sobre o risco de decidirem contra seu recurso na comissão, vem de uma campanha da marca de vodca na década de 1980. “Eu sou você amanhã”, dizia a peça publicitária. O peemedebista reclama de ser tratado como um condenado, apesar de ter apenas acusações contra seu nome. “Com certeza absoluta, isso pode ser com qualquer um amanhã”, completou.

Constantemente acusado de atuar para atrasar seu processo de cassação na Câmara, Cunha disse que os membros do Conselho de Ética erravam propositalmente os procedimentos regimentais para depois reformar decisões e culpá-lo pelas manobras.

Entre as críticas, Cunha afirmou que o relator do processo, Marcos Rogério (DEM-RO), atua para ganhar atenção. “Típica personalidade de que tem que abrir a geladeira para acender a luz”, disse.

Assim como seu advogado, o peemedebista argumentou que o fato de o processo ser contra seu nome influenciou os encaminhamentos. “Esta Casa não pode criar precedentes pela capa do processo”, afirmou. Durante a fala, a CCJ alcançou o quórum máximo de 66 deputados

Governo anuncia reajuste médio de 12,5% no Bolsa Família

29.06.2016

O presidente em exercício Michel Temer e o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, anunciaram nesta quarta-feira (29) um reajuste médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família. O reajuste vai ser pago a partir de 17 de julho.

O decreto do reajuste assinado por Temer prevê também aumento da linha de extrema pobreza, que passa de R$ 77 para R$ 85. Também aumenta a linha de pobreza, que sobe de R$ 154 para R$ 170.

O aumento do benefício vai causar impacto de R$ 2,5 bilhões por mês na folha de pagamento. Ainda de acordo com o Desenvolvimento Social, o governo reservou recursos do orçamento para garantir o reajuste.

No discurso, Temer disse que o governo não "desmoraliza" o passado e dá prosseguimento a programas que, na opinião dele, são "exitosos". Segundo o presidente em exercício, o Brasil precisa atualmente do Bolsa Família, mas o ideal é o programa passar a ser desnecessário no futuro.

"No Brasil, tem gente rica, de classe média, gente pobre e na extrema pobreza. Enquanto houver extrema pobreza, é preciso ter programas dessa natureza. Mas o objetivo é, num dado momento, ser desnecessário o Bolsa Família, essa é a intenção", afirmou Temer.

O presidente em exercício disse ainda que o primeiro direito social do cidadão é o emprego. Ele ressaltou que o governo tem que trabalhar "ativamente" para reduzir o número de desempregados no país.

Primeira MP de Temer institui programa de investimentos

16.05.2016

Primeira Medida Provisória do presidente em exercício cria um programa de investimentos.

A MP assinada por Michel Temer institui o PPI, Programa de Parcerias de Investimento, apelidado de Crescer. A proposta é a geração de empregos., aumentando as oportunidades de investimento e trabalho. Além de estimular o desenvolvimento tecnológico e social.

Com a MP, Michel Temer pretende garantir a "expansão com qualidade" da infraestrutura, com "tarifas e preços adequados", fortalecendo o papel regulador do Estado e a autonomia das agências reguladoras. Além do presidente da República e do secretário-executivo do programa, devem fazer parte do conselho do PPI os ministros da Casa Civil, Fazenda, Planejamento, Transportes, Meio Ambiente e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Cunha manobrou até o fim para evitar afastamento

07.05.2016

Afastado do mandato e da presidência da Câmara na quinta (5) pelo Supremo Tribunal Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) usou até o último momento do poder que tinha para barrar medidas que poderiam resultar em sua saída do cargo.

Em uma ação que confronta a praxe legislativa dos órgãos técnicos da Câmara, Cunha barrou na estaca zero a tramitação de quatro projetos de resolução que propunham mudanças no regimento da Casa para determinar o afastamento do cargo daqueles que respondam a processo de cassação ou sejam réus em ação no STF —exatamente a situação do peemedebista.

A prática comum na Secretaria-Geral da Casa é a de, ao receber projetos de resolução apresentados pelos deputados, despachá-los para sua tramitação normal em um prazo de cerca de uma semana.

Os quatro projetos que poderiam atingir Cunha, porém, dormitam à espera do carimbo burocrático de liberação há 82, 60, 54 e 32 dias, respectivamente.

Para efeito de comparação: todos os outros 20 projetos de resolução apresentados por deputados em 2016 até a última quarta-feira (4), e que tratam de temas diversos, foram liberados para tramitação em um prazo médio de 8 dias cada um.

Os projetos represados pelo comando da Câmara foram apresentados pelos deputados Sérgio Vidigal (PDT-ES), em 16 de fevereiro, Fausto Pinato (PP-SP), em 9 de março, Érika Kokay, em 15 de março, e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), em 6 de abril.

O de Vasconcelos, por exemplo, diz que, recebida a denúncia pelo Supremo Tribunal Federal contra deputado membro da Mesa, ele “será ele afastado imediatamente do cargo enquanto durar o processo”.

STF adia julgamento da validade da posse de Lula na Casa Civil

20.04.2016

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (20) adiar o julgamento sobre a validade da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ocupar o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, suspensa no mês passado, por meio de uma liminar proferida pelo ministro Gilmar Mendes.

Há pouco, no início da sessão em que os recursos seriam julgados, os ministros decidiram adiar a análise para julgar em conjunto outras duas ações que chegaram à Corte, e que também questionam a decisão de Mendes. As novas ações são de relatoria de outro ministro, Teori Zavascki, que pediu mais tempo para analisá-las.

O Supremo julgaria nesta tarde recursos protocolados pela defesa do ex-presidente e a Advocacia-Geral da União (AGU) contra a decisão do ministro Gilmar Mendes, que no dia 18 de março, atendeu a dois mandados de segurança protocolados pelo PSDB e pelo PPS  e suspendeu a nomeação de Lula, por entender que o ato administrativo da Dilma teve objetivo de objetivo de retirar a competência do juiz federal Sérgio Moro - responsável pelos processos da Operação Lava Jato - para julgá-lo e passar a tarefa ao Supremo, instância que julga ministros de Estado.

Temer sorri ao acompanhar votação do impeachment pela TV

17.04.2016

O vice-presidente Michel Temer acompanha com satisfação o andamento da votação do impeachment na Câmara.

As fotos abaixo foram tiradas há pouco por aliados que o visitaram no Palácio do Jaburu.

Aliados cotados para integrar o chamado núcleo duro de seu governo acompanham a votação ao lado de Michel Temer.

Estão com o peemedebista, Eliseu Padilha, ex-ministro da Aviação Civil que deixou o governo assim que o impeachment foi aberto; Henrique Alves, que se demitiu do Ministério do Turismo quando o PMDB rompeu com o governo; o presidente do partido, senador Romero Jucá; além de Rodrigo Rocha Loures, braço direito do vice na articulação com o Congresso.

Aumenta o número de deputados que trocaram de partido.

15.04.2016

Política

Desde o início do ano, 99 deputados federais já trocaram de partido, o equivalente a cerca de 19 por cento dos 513 integrantes da Câmara.

É o maior troca-troca desde 2003, primeiro ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, que contabilizou 107 mudanças de legenda.

O número também supera o registrado em 2005, quando 95 parlamentares trocaram de partido por causa do escândalo do mensalão.

Os dados são de levantamento da BBC Brasil, que aponta as próximas eleições municipais como principal motivo.

Muitos deputados resolveram mudar de partido em busca de melhores condições para disputar o cargo de prefeito em municípios de seu Estado.

Outro fator que contribuiu para o aumento da infidelidade partidária nos últimos meses foi a crise política.

Senado libera R$ 490,5 milhões extras para a Rio-2016

11.04.2016

Senado aprovou a liberação de mais 490 milhões de reais para a organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos da Rio-2016.

Com 300 milhões de reais, o Ministério da Justiça é quem vai receber a maior parcela dos recursos, que serão usados na aquisição de equipamentos, soluções de informática e contratação de serviços para aumentar a atuação da Força Nacional de Segurança Pública.

Os Ministérios da Defesa, Cultura e Turismo também foram contemplados.

A Medida Provisória aprovada ainda prevê 382 milhões de reais para atendimento às vítimas de desastres e 600 milhões para o Novo Banco de Desenvolvimento.

O orçamento total da Olimpíada está acima dos 7 bilhões de reais.contaminadas pelo vírus.

Rio de Contas: Márcio Farias rebate e dá conselhos ao seu principal adversário, Cristiano Azevedo

31.03.2016

Política

Em sua primeira entrevista ao BLOG DO ANDERSON, que foi ao ar no último final de semana, o médico Cristiano Cardoso de Azevedo, fez duras críticas à gestão de Marcio de Oliveira Farias (PSD) na Prefeitura de Rio de Contas. Principal adversário do atual prefeito, Cristiano Azevedo, que vai mais uma vez disputar a Prefeitura de Rio de Contas nestas Eleições 2016, disse que o município carece de mudanças em diversos setores, entre eles a Saúde, a Educação e o Turismo.

“Estamos preparados para a gente melhorar a situação de Rio de Contas que hoje está caótica, enfrentando o descaso da Prefeitura junto com os professores, não paga o piso salarial, o turismo de Rio de Contas está abandonado. Então precisa de pessoas que tenham compromisso com o município”, comentou Azevedo que fez questão de destacar o governo de Livramento de Nossa Senhora, cujo alcaide é o seu irmão Paulo Cardoso de Azevedo. Em contato com o BLOG DO ANDERSON na noite da ultima terça-feira (29), Márcio Farias lamentou e rebateu a fala do prefeiturável.

Veja a nota na íntegra.

“A campanha eleitoral desse ano ainda nem começou e meu adversário já começou soltar suas pérolas. Mente ou Demonstrou em sua fala ao blog que não conhece nada de orçamento público, sobretudo o de Rio de Contas, já que pretende ser perfeito. Nesse caso mostrando-se totalmente despreparado para assumir o executivo municipal. Me deu nota zero e tomou como referência seu irmão prefeito, que não cabe a mim avaliá-lo, mas os fatos atuais em Livramento dizem por si já que o referido prefeito não chega a 10% nas pesquisas de intenção de votos e não vai pra reeleição por absoluta falta de apoio popular, enquanto eu tenho sondagens internas de meu partido em que apareço muito bem avaliado e altíssimas intenções de votos para minha indicação. Aliás, como pode me dá zero se o próprio me chamou em conversas me pedindo apoio? Mentiu também ao falar que o piso dos professores em Livramento começou a ser pago agora. É pago desde 2011 quando Carlão era prefeito, porém sem plano de carreira definido. Pagar o piso sem cumpri as gratificações do plano de carreira é muito fácil. Rio de Contas foi um dos primeiros municípios da BAHIA a fazer o plano de carreira dos professores. Infelizmente não pagamos o piso nacional como 80% dos municípios e 21 Estados do Brasil também não pagam. A saúde em Rio de Contas ao que se refere às obrigações do município são cumpridas e nunca houve tanta assistência à saúde como agora: Ambulâncias, SAMU, carros transportando doentes, medicamentos, farmácia básica, academia de saúde, NASF, melhor em casa (equipe médica na casa das pessoas, só Rio de Contas tem). Quanto a partos no hospital, estes ocorrem quando é natural (temos uma enfermeira obstetra pra isso) e os cesários são encaminhados pra Paramirim. Partos cesários no hospital de Rio de Contas como pretende meu adversário não passa de falácia, pois não cabe no orçamento de Rio de Contas instalar um centro cirúrgico como não cabe no orçamento de Livramento instalar UTI. Menti pra que? Melhor Falar a verdade que depois quebrar a cara com mentiras. Mas tudo isso é desespero de quem já enxerga mais uma derrota de longe. De 2012 para cá seu grupo político só fez diminuir e as principais lideranças que o acompanhava de perto agora estão comigo. E sabe Por que? Porque que conhece Cristiano não vota em Cristiano”.

1