Informe Chapada

Informe Chapada


Carnaval em Rio de Contas: SecTur divulga com exclusividade para o Informe Chapada as atrações da folia 2015

28.01.2015

A Secretaria de Turismo de Rio de Contas divulgou na manhã desta quarta-feira (28) os nomes de algumas atrações já confirmadas para o Carnaval 2015.

No palco principal (palco axé) o público vai curtir: Som do Povo, A Vingadora, Top das Galáxias, Madeirada do Arrocha, Bonde do Paparazzi e Swing do Maluko

No palco alternativo (marchinhas): Amigos de Rosalino, Panela de Barro e Grupo Recordação

Vale salientar que, nos próximos dias a SecTur deverá divulgar a grade completa dos festejos com nomes de atrações que ainda estão em fase de negociação e devem complementar o quadro de bandas já divulgado.

Informe Chapada publicará então, novamente com exclusividade, as informações.

O Carnaval na cidade de Rio de Contas começa oficialmente na quarta-feira 11 de fevereiro quando o Prefeito Márcio Farias fará a entrega simbólica da chave da cidade ao Rei Momo.

Na quinta-feira (12/02) o público se diverte no Baile à Fantasia realizado no Clube Riocontense.

Na Sexta-feira (13/02) é a vez do Baile Vermelho e Preto no Restaurante e Pizzaria O Quintal

A partir do Sábado (14/02) a folia invade as ruas da cidade com os shows em Praça Pública.

1

Comentários

28.01.2015
Andson Brito
Acredito que o carnaval de Rio de Contas perde, a cada ano, sua identidade cultural e tradicional. Identidade essa, que confunde até mesmo com a própria história do Brasil. Falo , da carga cultural imaterial , falo do grupo Amigo do Rosário ,Panela de Barro e Grupo Recordação estarem no palco alternativo. É discordante com a história do seu povo nativo, discordante com a propagandas "do tradicional", de tradicional mesmo restou o intervalo das 16 ás 18 horas para as lindas Baianas, e para os acanhados, tinha a guerra da Farinha (que sumiu em meios as regras), a Farinha sumiu e outras apareceram, e falando em aparecer, surgem uma nova "tradição" Fest Folia Massicas indoor, Ô dó! Dó, do valor agregado a sua entrada de R$50,60, 70..,(a cada ano seu valor sobe, maior que a inflação nacional, já que em 2013 a IF foi de 5,91%, e o ingresso comparado o mesmo ano foi de 12.7%), caro, para uma cidade que encontra-se no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH) na posição 3725 no ranking nacional, segundo IBGE. É caro porque se cria um apartheid social, gênese da privatização do espaço publico em detrimento do poder privado, o mesmo que correu em Salvador e não ocorreu em Recife e Olinda, lá o Galo da Madrugada, aqui a Nega do Zofi, lá o tambor do maracatu, aqui o ritmo das machinhas. Não quero aqui desprestigiar as bandas do palco principal, meu respeito, critico, a não identidade ou a perda dala, critico aqui a venda para o capital privado (não local), a marginalização das marchinhas, critico a falta de uma comissão de auditorias nas letras das musicas, no sentido de inferir nas letras aquilo que estuma a violência ( garantida por lei), critico aqui, a perda, a cada dia, sua referencia no roteiros turísticos do Guia da Chapada. Enfim, o resgaste a simplicidade do Carnaval Rio Contenses, por se só, já é um espetáculo, fotografado e revelado para o mundo e essa beleza está na arquitetura simétrica e planejada, está nas mascas feita de papel ou meias, está nas machinhas locais, no baile da Fantasia, no Vermelho e preto, nos bonecos gigantes, está no povo de Livramento, Brumado, Brasil, pois quem faz Rio de Contas ser o melhor carnaval da Bahia é o seu povo.